ASSÉDIO MORAL NO SERVIÇO PÚBLICO

Manual de Diretrizes e Procedimentos INTRODUÇÃO O governo do Estado de Santa Catarina, por intermédio da Secretaria de Estado da Administração (SEA), da Diretoria de Saúde do Servidor (DSAS) e da Gerência de Saúde Ocupacional (GESAO), ciente de seu compromisso com a saúde do servidor, objetiva coibir as vivências de assédio moral, no contexto do trabalho, por meio de dispositivos legais. A Lei nº 14.609, de 7 de janeiro de 2009, que institui o Programa Estadual de Saúde Ocupacional do Servidor Público e o Decreto nº 2.709, de 27 de outubro de 2009, que institui o Manual de Saúde Ocupacional (MSO) estabelecem diretrizes e normas para o sistema de gestão de saúde ocupacional dos servidores, preconizando ações de melhoria das condições ambientais, organizacionais e relacionais de trabalho. O Capítulo IX – Programa de Prevenção do Assédio Moral/SC – do MSO versa de forma específica sobre este fenômeno no serviço público. O gestor público, embasado em conduta ética, precisa auxiliar a sensibilização de todos para evitar atos de violência no trabalho, notadamente o assédio moral, garantindo relações mais dignas nesse sentido. O Assédio moral no trabalho desestabiliza a vítima no exercício de suas funções e caracteriza-se por práticas reiteradas de humilhações e constrangimentos prolongados durante a jornada de trabalho. Destacase que configurar o assédio moral no trabalho significa caracterizar condutas efetivamente graves e recorrentes. Santa Catarina – Secretaria de Estado da Administração – 2010

Baixar arquivo – ASSEDIO_MORAL.pdf

Recording Studio_edited.jpg

Ouça os nossos
Podcasts!

Em nosso perfil no Spotify você vai encontrar diversos relatos e estudos de caso que vão te entreter e te surpreender.

Seja um dos nossos, filie-se!

  • Instagram ícone social
  • Facebook ícone social
  • Twitter ícone social
  • YouTube ícone social